top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

Tom Morello culpa “assassinos israelenses de direita” por crimes de guerra e condena antissemitismo


Crédito: Divulgação


Bastante conhecido por seu ativismo, Tom Morello usou suas redes sociais para se manifestar mais uma vez sobre a atual guerra entre Israel e Palestina.


O icônico guitarrista do Rage Against The Machine buscou apontar os verdadeiros culpados pelo conflito, deixando claro que condena o antissemitismo ao criticar os “horríveis crimes de guerra em Gaza”. Em sua conta do Twitter, ele declarou:

É importante lembrar que os horríveis crimes de guerra em Gaza não estão sendo cometidos pelos ‘judeus’, mas sim por uma administração israelense de direita assassina em particular. Muitos corajosos judeus em Israel e no exterior condenam o massacre. Nossa luta é contra a opressão. Não há espaço para o antissemitismo.

Vale lembrar que, de fato, algumas celebridades como a atriz Natalie Portman, que é judia e nasceu em Israel, já se posicionaram contra as ações do país nos últimos tempos. O contrário é verdade para outros famosos com Noah Schnapp, de Stranger Things, que recentemente foi visto dando seu apoio a Israel.



Tom Morello protestou contra guerra no Hall da Fama do Rock


No início deste mês, o Rage Against The Machine foi finalmente induzido ao Hall da Fama do Rock and Roll e Tom Morello foi o único representante da banda a comparecer na cerimônia de posse.


Depois de ter feito um discurso inflamado, incentivando a nova geração a continuar o trabalho iniciado por sua banda, o guitarrista foi fotografado nos bastidores do evento segurando um pedaço de papel com a frase “CESSAR-FOGO!”.


Em Outubro, vale lembrar, Morello criticou a postura da atriz Jamie Lee Curtis depois que ela publicou uma foto manifestando apoio a Israel — a imagem foi apagada logo em seguida porque, na verdade, retratava crianças palestinas fugindo de um ataque. Em sua conta do Twitter, o guitarrista disse (via NME):

Gostaria de fazer a proposta radical de concordar que machucar crianças, independentemente de quem sejam e de quem o faça, é sempre errado e deve ser condenado. Da mesma forma, CRIMES DE GUERRA cometidos por qualquer pessoa, qualquer organização ou qualquer governo (seu, meu, amigo ou inimigo) devem ser denunciados e as partes responsáveis ​​responsabilizadas.

No momento em que esta matéria foi escrita, o último número de mortos por conta da guerra era de 11.423 palestinos e pelo menos 1.200 pessoas mortas em Israel desde o dia 7 de Outubro, segundo o portal Al Jazeera.




0 comentário

Comments


bottom of page