top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

Rock in Rio “nunca foi mais rock”, diz Roberto Medina


Segundo empresário, festival carioca já nasceu com “espírito transversal”, pois a meta era alcançar diferentes tipos de público.


Nos próximos dias, acontecerá em São Paulo a primeira edição do The Town. Idealizado pelos mesmos organizadores do Rock in Rio, o festival vai trazer artistas de diferentes gêneros musicais em seu lineup, incluindo o rock, pop, soul, jazz, rap, entre outros.



A diversidade nesse quesito também é um pilar do evento irmão carioca, segundo Roberto Medina, criador de ambos os eventos. Por mais que o Rock in Rio contenha a palavra “rock” no nome, desde o início, havia pluralidade na programação, como explicou à Veja.


“A diversidade do Rock in Rio, e agora do The Town, é uma coisa interessante. Tem uma lenda lá atrás que era muito comum ouvir: ‘ah, mas o Rock in Rio era mais rock quando começou. Agora é pop. É isso, é aquilo’. Nunca foi mais rock. Rock in Rio nasce com um espírito transversal porque já nasce pensando em se viabilizar para 1,5 milhão de pessoas.”

Para alcançar um grande público, o empresário não queria o festival atrelado a um estilo específico de música. Por isso, logo na estreia em 1985, montou um esquema variado de atrações — que permaneceu nos próximos anos.



“Eu não poderia falar com nicho nenhum. Tinha que ser transversal do ponto de vista de idade e faixa etária. Eu tinha que ser transversal também na entrega da música. As tribos tinham que estar ali naquele evento. O Rock in Rio começou com jazz, com Al Jarreau e George Benson, com country music, com James Taylor, com forró, axé, new-wave, heavy metal, pop e rock. Essa era a proposta. O rock era uma bandeira que acolhia os diversos estilos musicais. Sempre foi assim e continua sendo.”


Rock in Rio 2024


Para a próxima edição, marcada para 2024, não deve ser diferente. Ao jornal Extra, em 2022, Roberto Medina adiantou que o sertanejo, um dos poucos ritmos que ainda não deu as caras no evento, pode até ganhar seu espaço no futuro.

“Por que não? Tem um momento em que o sertanejo está se juntando com o pop, você vê o Luan Santana, que é um artista que está no meio do caminho. Então, tem uma conexão. E você vê tanta diversidade de música que não vejo problema. Música tem que ser boa, não importa de onde vem.”

Opinião de Roberta Medina


Roberta Medina, filha de Roberto e parte da equipe do Rock in Rio e The Town, demonstrou um ponto de vista semelhante ao do pai. Conversando com a Veja em 2015, a empresária destacou a multiplicidade do festival carioca para além do rock.


“A ideia inicial do Rock in Rio era que pessoas diferentes pudessem conviver em paz unidos pela música. E música de uma forma abrangente e não de nicho. O rock no nome está ligado à atitude. O rock que é revolucionário, construtivo, otimista. E para ter um público da dimensão do Rock in Rio, não poderia ser focado em um único estilo musical, pois não temos esse mercado. Queríamos ter muitas pessoas diferentes e a música virou ferramenta dessa mistura. O Rock in Rio uniu todos os estilos musicais. Somos um evento dedicado à família.”



Mais recentemente, porém, demonstrou que o sertanejo não deve ganhar espaço no evento. Ao Gshow, ela afirmou:


“Tem tantos ritmos que não estão aqui dentro. O Brasil é sertanejo e a gente não tem nada contra. Mas o The Town e o Rock in Rio seguem uma linha pop rock.”

Sobre o The Town


Com uma estrutura de mais de 300 mil m² e expectativa de 500 mil presentes durante toda a sua realização, o The Town 2023 ainda tem ingressos à venda para os dias 2 e 7 de setembro, que trazem respectivamente Post Malone e Maroon 5 como atrações principais. Já as demais datas, com Foo Fighters e Bruno Mars como headliners, estão com entradas esgotadas. A programação completa pode ser acessada por aqui.


Os tíquetes podem ser adquiridos para as datas remanescentes por meio do site oficial. Os valores são: R$ 815 (inteira) e R$ 407,50 (meia). Não há taxa de conveniência.


O novo festival estabeleceu uma parceria com o Grupo CCR, que garante que os trens que dão acesso ao local funcionem 24h nos dias. Mais informações clicando aqui.








0 comentário
bottom of page