top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

Oliver Sykes, do Bring Me The Horizon rebate criticas sobre nova sonoridade da banda

Vocalista do Bring Me The Horizon, Oliver Sykes falou sobre as críticas que recebe dos fãs com a transição sonora do grupo nos últimos discos,"Não podemos ser a banda que costumávamos ser''.




Oliver Sykes, vocalista do Bring Me The Horizon, abordou sua relação com os fãs da banda que criticam a sonoridade de seus atuais discos. Apesar de terem começado como uma banda de deathcore em meados dos anos 2000, o grupo fez a transição para um som mais voltado ao mainstream, carregado de elementos eletrônicos, como nos álbuns Sempiternal (2013) e That’s The Spirit (2015).



Em entrevista à rádio estadunidense KFMA, Sykes disse acreditar que o BMTH é 'uma das últimas bandas que ainda fazem música pesada direito,' então as críticas ajudam os músicos a se manterem fiéis ao que acreditam no deathcore.


“[...] Você só precisa perceber que tudo vem de um lugar de amor e não deixe que isso te irrite. É muito fácil para eles irritarem você e você ficar: ‘F*da-se’, mas no final do dia eles simplesmente amam sua banda e algo que você fez significou tanto para eles que só querem que você faça isso novamente” (via Blabbermouth.Net).



Até certo ponto, não podemos ser a banda que costumávamos ser… Porque somos como uma das últimas bandas que ainda fazem música pesada direito. Então, todas essas coisas apenas mantêm você na linha [...]. E, ao mesmo tempo, manter-se fiel a si mesmo. Não podemos escrever música para os fãs; é impossível.

O Bring Me The Horizon deverá lançar um disco novo intitulado Post Human: NeX GEn, em 15 de setembro.







0 comentário
bottom of page