top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

Mingau, baixista do Ultraje a Rigor, tem momentos de interação com piscar de olhos, diz boletim


O músico Rinaldo Oliveira Amaral, o Mingau, baixista do Ultraje a Rigor. — Foto: Divulgação/Facebook



Rinaldo Oliveira Amaral, de 56 anos, o Mingau, baixista da banda Ultraje a Rigor, registrou momentos de interação com a família, com piscar de olhos.


A informação foi divulgada nesta sexta-feira (13) em boletim médico do Hospital São Luiz da Rede D'Or, onde ele está internado.

Ainda de acordo com o boletim, o paciente tem sido colocado em uma poltrona, onde permanece sentado por períodos do dia. O quadro clínico é estável.


"O paciente Rinaldo Amaral segue internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital São Luiz - Unidade Itaim, da Rede D’Or. Apresenta abertura ocular e ventilação espontânea durante o dia, através da traqueostomia. Notam-se alguns momentos de interação com a família, com piscar de olhos."

No dia 2 de outubro ele completou um mês internado após ter sido baleado na cabeça. Ele sofreu uma tentativa de homicídio em 2 de setembro. Não há previsão de alta.


Investigação

Três suspeitos de participarem da tentativa de assassinato contra o músico estão presos; outros dois continuam foragidos e são procurados. Os motivos do crime ainda são investigados pela polícia fluminense.



Polícia Civil divulga cartaz a procura de envolvidos em ataque a tiros a Mingau em Paraty — Foto: Divulgação/Polícia Civil



Mingau foi ferido quando passeava de carro perto da Praça do Ovo, na Ilha das Cobras, em Paraty, no Rio de Janeiro. Um amigo do músico contou à Polícia Civil que os dois estavam indo fazer um lanche, quando o carro em que estavam foi alvo de disparos.


Segundo a Polícia Militar (PM), que atendeu a ocorrência, o acompanhante de Mingau deu outra versão quando foi ouvido: a de que eles estavam indo comprar drogas. De acordo com a 167º Delegacia de Polícia (DP), que investiga o caso, a região de Paraty onde o músico foi baleado tem a presença constante do tráfico de drogas e é conhecida como ponto de venda de entorpecentes.


Após ser baleado, Mingau foi socorrido e levado de ambulância ao Hospital Municipal Hugo Miranda, em Paraty.


Ele fez aniversário em 3 de setembro, um dia após o crime. O baixista está no Ultraje a Rigor desde 1999. A banda, porém, foi criada antes, na década de 1980. Durante a carreira, o grupo emplacou diversos sucessos no cenário musical brasileiro, como "Inútil", "Ciúme" e "Nós vamos invadir sua praia".


No mesmo dia, Mingau foi transferido de helicóptero a São Paulo, onde passou por cirurgia no Hospital São Luiz. A equipe médica que o operou informou à imprensa que Mingau foi atingindo do lado esquerdo da cabeça. O projétil atravessou o cérebro e saiu. A bala não ficou alojada.


Segundo os médicos, a área atingida pelo disparo é responsável por algumas funções motoras, de linguagem e da visão. Por esse motivo foram adotados cuidados para evitar complicações neurológicas, em termos de fisioterapia motora e de fisioterapia respiratória.


Durante o período em que está internado, o baixista foi submetido a uma traqueostomia (abertura frontal da traqueia com inserção de cânula para auxiliar na respiração). No último dia 20 de setembro, Mingau despertou da sedação e abriu os olhos.


Desde que foi baleado, a filha de Mingau, Isabella Aglio, de 27 anos, tem publicado informações sobre a recuperação do pai em suas redes sociais. Numas das postagens, ela escreveu: "Você é um milagre".


0 comentário
bottom of page