top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

Max Cavalera admite odiar escrever letras de músicas: “Nunca gostei”


Foto: Chris Anderson

 


Imagine quantas letras de músicas Max Cavalera escreveu ao longo de sua carreira para o SepulturaCavalera ConspiracySoulflyNailbombGo Ahead and Die e Killer Be Killed. Apesar de muitas delas terem se transformado em clássicos da música pesada, caso por exemplo de Inner Self, faixa icônica lançada com o Sepultura em Beneath the Remains (1989) baseada inteiramente em sua própria realidade vivida naqueles tempos, Max admitiu em uma nova entrevista, ao Project Backstage, da República Tcheca, que nunca gostou dessa missão.


“Odeio escrever letras. Nunca gostei. É como lição de casa”, explica o músico brasileiro radicado desde os anos 90 nos Estados Unidos. “Gosto de riffs. Sou guitarrista. Quando estou com meu violão, posso ficar horas tocando, e é ótimo. Porém fazer letras é como uma tortura, mas saem coisas boas (apesar) disso.”


Max comentou seu estilo de escrita e como ele foi se desenvolvendo desde os tempos em que focava no satanismo até amadurecer em temas realistas: “Ao longo dos anos, me torner mais político e mais consciente do mundo, então comecei a fazer mais registros políticos, talvez como Chaos A.D., Roots (álbuns clássicos do Sepultura), as coisas do Soulfly, falando de escravidão, falando sobre coisas supersticiosas, profecias e coisas assim.”. 


O vocalista e guitarrista: “Se você prestar atenção nas letras… Muita gente só quer arrasar – e tudo bem, também. Mas eu venho de… Minha formação, cresci ouvindo um monte de coisas punk, e várias coisas punk tinham muito a dizer; eles (os grupo punks) são muito cobrados politicamente. E acho que por causa disso, algumas das minhas coisas ficaram meio assim. Mas também é simples. Não tento ser algo que não sou. Eu escrevo de uma maneira muito (mais) simples do que qualquer um – é (um jeito) direto, muito direto, para que qualquer um posso entender. Não há realmente metáforas e coisas assim; é direto ao ponto. Mas espero que algumas pessoas entendam a mensagem e se inspirem nela, na mensagem que está em discos como Totem Ritual.


Atualmente, Max Iggor Cavalera divulgam as regravações de seus dois primeiros trabalhos gravados originalmente com o Sepultura, o EP Bestial Devastation e o álbum Morbid Visions, que foram refeitos e lançados esse nome sob a simples alcunha de Cavalera.


 

0 comentário
bottom of page