top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

Mötley Crüe: “é por isso que a mídia perdeu credibilidade.diz Mick Mars sobre Carmine Appice



O veterano baterista Carmine Appice (Cactus, Hear n’ Aid e outros), deu sua opinião pessoal sobre o atual processo envolvendo o ex-membro do Mötley Crüe, o guitarrista Mick Mars, e sua antiga banda.


Explicação sobre o processo:

Quando Mick Mars anunciou sua aposentadoria das turnês em outubro do ano passado, ele explicou que estava fazendo isso por conta do agravamento de alguns problemas de saúde, ele ainda afirmou que permaneceria como membro da banda, apesar de John 5 assumir seu lugar nos shows. No entanto, em seu processo que foi aberto em 6 de abril deste ano no Tribunal Superior do Condado de Los Angeles, o músico de 71 anos disse que, após seu anúncio, o resto do grupo tentou removê-lo como um acionista significativo na corporação da banda e inutilizar seus holdings de negócios por meio de uma assembleia de acionistas. No processo, Mars também alegou que ele foi o único membro da banda a tocar 100% ao vivo na turnê mais recente que passou por toda América do Norte, alegando que o baixista Nikki Sixx, “não tocou uma única nota no baixo durante toda a excurssão”, o acusando de fazer playback.

O processo de Mick Mars foi iniciado um mês após Carmine Appice comentar ao Ultimate Guitar que estava conversando com Mick sobre sua saída da banda. Appice disse o seguinte:

“Mick me disse: ‘Quando eu estava no ‘The Stadium Tour’, não fiquei feliz’. Basicamente, tudo estava pré gravado, foi tudo planejado e, no final das contas, soou como um monte de porcaria. E Mick é um músico muito bom, então você tem que deixá-lo solto para tocar do jeito que ele quiser, esse tipo de artifício nunca iria funcionar para ele. A verdade é que tudo tem estado estranho com o MÖTLEY CRÜE e Mick não gostou que tudo estivesse pré-gravado para a realização de shows. Mick me disse que as pessoas que vieram ver perceberam que estava tudo pré-gravado. Quando você toca em um estádio como aquele, você pode ouvir muitas coisas vindo dos monitores ou não. E com os vocais, baixo, bateria, guitarras e todas as outras coisas de Vince Neil, era óbvio que estava tudo pré-gravado. E Mick ficou chateado e disse: ‘Posso tocar. Quero tocar. Não quero fingir que estou tocando.’ Então, acho que essa é uma das razões pelas quais ele disse: ‘Eu parei’. Claro, a doença que ele tem não ajuda e não facilita a vida na turnê, mas Mick pode tocar todos os licks e ele foi autorizado a fazê-lo.”

Quando perguntado sobre a relação de Mick com o restante do Mötley Crüe, Carmine disse:

“Não, ele não estava se dando bem com a banda. Ele tinha seu próprio meio de transporte e viajava sozinho em um ônibus enquanto os outros caras voavam para todos os lugares. Ele Me disse: ‘esses caras estão desperdiçando o dinheiro, voando para todos os shows.’ Eles estavam todos ocupados ainda tentando ser estrelas do rock e Mick só queria tocar sua música. Mick não estava interessado em perder tempo e dinheiro voando para qualquer lugar, então ele viajava de ônibus. O estilo de vida deles é diferente do dele e, portanto, houve muitos desentendimentos. Acho que ele apenas ‘terminou de sair’. Eles deveriam ter feito sua última turnê e depois voltaram. Então eles fizeram ‘The Stadium Tour’ e essa aparentemente deveria ser a última. Então, quando eles voltaram de novo, ele disse: ‘Vocês podem fazer isso. Não vou sair por causa disso.’”

No último dia 15 de março, Mick não concedeu nenhuma entrevista à respeito dessas declarações, mas respondeu aos comentário de Carmine Appice com o seguinte tweet:

“Amo como as pessoas falam de nós sem perguntar se podem. É por isso que a mídia perdeu credibilidade. Obviamente, eles ganham dinheiro com publicidade e não estamos nesse jogo de clickbait. Quando a verdade aparecer, será vinda nós. Um baterista fracassado tentando falar por mim? E a mídia de baixo escalão rodando isso sem parar para ganhar dinheiro com mentiras? Bem-vindo ao triste mundo novo do ‘OLHE PARA MIM, OLHE PARA MIM’.”

Questionado mais tarde se as coisas ditas por Carmine Appice eram verdade, Mick disse no Twitter:

“Um baterista fracassado falando pela banda sem nenhum dos fatos é tão ridículo quanto a mídia alimentadando histórias sem verificação de fatos. Quando você ouvir a verdade, será de mim.”

Questionado mais tarde sobre as respostas de Mick aos seus comentários, Carmine Appice respondeu:

Você viu o que aconteceu desde minha entrevista entre Mick e o resto da banda? Tenho certeza que viu. É tudo tão triste, mas justifica minha história, que eu nunca pensei que começaria toda essa coisa viral na Internet. A resposta que saiu disso foi incrível e a resposta dele de me chamar de ‘baterista fracassado’ foi muito selvagem e muito dolorosa. Mas recebi uma ótima resposta das pessoas por meio de seus comentários, e muitas pessoas estão me apoiando, então está tudo bem. Dito isso, recebi uma carta de cessação e desistência de todos esses advogados que trabalham para o MÖTLEY CRÜE, então não posso entrar em muitos detalhes. Tenho que ter cuidado com o que digo, mas, novamente, não estamos realmente falando sobre detalhes; estamos apenas falando sobre o que aconteceu. Eu não pensei que ele iria falar aquelas coisas, considerando tudo. Foi realmente uma coisa surpreendente até porque éramos amigos. E depois disso, desafiei Nikki Sixx para um jam-off, mas não obtive resposta. Não estou surpreso, pois poderia fazer círculos ao redor de todos eles. Tenho certeza disso. Mas sim, o que ele disse foi triste porque éramos amigos, mas acho que não somos mais. Recebi mensagens de Derek Sherinian dizendo: ‘Cara, que diabos há de errado com Nikki?’ e Stephen Pearcy aparentemente disse a Nikki: ‘Cara, o que diabos você está fazendo aqui? Somos todos amigos’. E então eu comecei a ver uma tonelada de respostas de outros músicos que diziam que não gostavam muito de Nikki e que os fãs têm gostado muito do MÖTLEY agora… Eu li isso e fiquei tipo, ‘Oh, meu Deus. Eu não sabia disso. Eu realmente não sabia nada sobre essas coisas, então não tinha como saber que tudo isso ficaria tão grande quanto ficou.”


0 comentário
bottom of page