top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

Lenny Kravitz desabafa sobre ser ignorado por premiações de música negra


Foto: Mark Seliger



Lenny Kravitz lançou o seu primeiro álbum de estúdio há mais de três décadas. Ao longo dos anos, recebeu nove indicações ao Grammy, levou quatro troféus para casa e ganhou destaque em vários outros eventos. Mas, na opinião do cantor e ator, especificamente premiações de música negra ignoram seu trabalho.


À revista Esquire, o artista desabafou sobre o assunto. Ele acredita que, mesmo tendo uma carreira bem-sucedida e até revolucionária, não conseguiu o reconhecimento merecido do Bet Awards (que consagra talentos negros de áreas diversas) e do Source Awards (voltado ao hip-hop), por exemplo.


“Até hoje, não fui convidado para premiações como BET ou Source Awards. E aqui estou eu, um artista negro que reintroduziu muitas formas de arte negra, que quebrou barreiras, assim como os que vieram antes de mim quebraram. Isso é positivo. E eles não têm nada a dizer sobre isso?”


Ainda assim, por mais que não entenda porque a sua trajetória “não é celebrada pelas pessoas que dirigem essas organizações”, Kravitz não quer reclamar. Como destacou, o próprio tem consciência de que é “um exemplo do que um artista negro pode fazer” e de que a vida é “linda demais”.


“Não estou aqui para os elogios. Estou aqui pela experiência.”


Repercussão

Após a publicação da entrevista, as declarações de Lenny Kravitz a respeito das premiações de música negra repercutiram na internet. Com os comentários a respeito, o músico resolveu postar um comunicado nas redes sociais, para justificar seu posicionamento durante o bate-papo.


Segundo o cantor, a crítica foi completamente direcionada aos eventos mencionados e não à comunidade de maneira geral. Sua maior preocupação é que artistas negros, categorizados em gêneros musicais tidos como “música negra não tradicional”, obtenham posições de relevância. Para exemplificar, citou o rock.


“É importante para mim deixar claro as recentes declarações veiculadas com base em uma entrevista que fiz. Minha herança musical negra significa muito para mim e eu devo meu sucesso aos meus apoiadores que fizeram parte dessa jornada comigo ao longo da minha carreira. O comentário que eu fiz não foi sobre a comunidade negra ou sobre a mídia negra. Eu estava me referindo especificamente às premiações de música negra.


Meu comentário foi feito para expressar minha preocupação sobre garantir que artistas negros estejam sendo reconhecidos por seu trabalho no que está sendo chamado agora de música negra ‘não tradicional’, o que não é. Fomos essenciais na criação do rock and roll e isso é parte da nossa história. Devemos manter nossa herança e celebrar isso juntos. O BET e inúmeras outras premiações abriram caminho para esse tipo de reconhecimento. Espero que, ao compartilhar minha preocupação, uma luz apareça nessa questão.”


Lenny Kravitz recentemente

Lenny Kravitz confirmou o lançamento do seu novo álbum de estúdio para o dia 15 de março do ano que vem, via Roxie Records/BMG. “Blue Electric Light” é o 12º disco de inéditas do artista e contará com 12 faixas. “TK421”, primeiro single, já está disponível.


As gravações aconteceram no estúdio particular do músico nas Bahamas. Lenny registrou todos os instrumentos, exceto por algumas participações do colaborador de longa data Craig Ross.


Com mais de três décadas de carreira e 11 álbuns de estúdio até o momento, Lenny Kravitz vendeu cerca de 40 milhões de discos em todo o planeta. Também possui prolífica carreira como ator, tendo participado de filmes como “Jogos Vorazes”, “Jogos Vorazes: Em Chamas”, “Preciosa” e “O Mordomo da Casa Branca”.




0 comentário
bottom of page