top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

Diante de multidão, The Cure faz show intimista e lisérgico para fãs devotos no Primavera Sound SP


Foto por Marcela Müller (@thedudesclub.studio)/TMDQA!


10 anos se passaram, mas eles voltaram. Neste domingo, 3 de Dezembro de 2023, o The Cure esteve em São Paulo para se apresentar como atração principal da segunda edição do Primavera Sound no país, coroando um final de semana de muita música com a presença de uma das bandas mais aguardadas por fãs devotos.


Estes, aliás, foram sem dúvidas o público-alvo de Robert Smith e companhia: pra começo de conversa, o The Cure exigiu que seu show, apesar de ser em um festival, tivesse duas horas e meia de duração. Promessa cumprida e, nesse tempo, foi possível passear pelos maiores clássicos (e alguns lados B) de uma discografia extensa e cheia de hits.




Muito bem divididos entre começo, meio e fim do repertório, os maiores sucessos do The Cure guiaram a apresentação. Não à toa, afinal de contas a banda estava de frente para uma grande multidão que muito provavelmente compôs o maior público de sua carreira no Brasil, e era notável que nem todos os presentes conheciam faixas um pouco mais alternativas como “A Night Like This” e “Fascination Street”.


No entanto, quando começaram a chegar hits como “In Between Days” e “Just Like Heaven”, a plateia foi à loucura e era possível ver diversas emoções. Estamos falando de um sonho realizado para muita gente, que talvez nem acreditava mais na possibilidade de vê-los por aqui tão cedo.



The Cure leva vibe intimista para o Primavera Sound São Paulo



Quem conhece bem o The Cure sabe que a banda é, por natureza, tímida — um reflexo de certa forma de seu icônico frontman, que esbanja simpatia mesmo com certa dificuldade para realmente se soltar diante do público. Por isso, não é de se surpreender que o grupo conseguiu criar uma vibe intimista mesmo diante de uma multidão no Autódromo de Interlagos.


Exceção feita aos hits mais animados, como “Close to Me” e “Boys Don’t Cry”, além das já citadas acima, boa parte do show faz você se sentir como se estivesse em um local fechado com poucas pessoas. Isso, claro, tem seus pontos positivos e negativos.



Por um lado, Robert Smith é capaz de criar uma certa sinergia com a plateia que poucos líderes conseguem ter quando a banda cresce além de um certo ponto. Por outro, a energia tem seus altos e baixos e fica difícil abraçar tanto essa atmosfera depois de passar o dia todo em um (escaldante) autódromo vendo outras bandas — por isso, não era difícil ver pessoas um pouco menos animadas nas canções mais lado B, que definitivamente foram presentes para os fãs mais fiéis.


O resultado do The Cure no Primavera Sound é inquestionável e não há fã que saia insatisfeito com a entrega, que faz jus ao que seria um show solo. No entanto, talvez a banda seja uma daquelas que simplesmente pede um contexto diferente para que o público possa realmente abraçar essa pegada lisérgica que marcou presença do começo ao fim do show.


De um jeito ou de outro, muita gente pôde sair do Autódromo de Interlagos hoje e dizer que realizou um sonho. E, no fundo, isso é o mais importante. Abaixo, você confere fotos, vídeos e o setlist dessa noite histórica!


The Cure no Primavera Sound São Paulo – fotos, vídeos e setlist








Setlist:


1. Alone 2. Pictures of You 3. High 4. A Night Like This 5. Lovesong 6. And Nothing Is Forever 7. Burn 8. Fascination Street 9. Push 10. In Between Days 11. Just Like Heaven 12. At Night 13. Play for Today 14. A Forest 15. Shake Dog Shake 16. From the Edge of the Deep Green Sea 17. Endsong

Bis: 18. It Can Never Be the Same 19. Want 20. Charlotte Sometimes 21. Plainsong 22. Disintegration

Bis 2: 23. Lullaby 24. Hot Hot Hot!!! 25. The Walk 26. Friday I’m in Love 27. Close to Me 28. Why Can’t I Be You? 29. Boys Don’t Cry


0 comentário

Комментарии


bottom of page