top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

TSE investiga Roger, do Ultraje a Rigor, por disseminação de fake news

Músico está entre mais de 70 nomes nas 16 ações ajuizadas na justiça; ex-presidente Jair Bolsonaro e seus filhos são os principais alvos das ações.


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está com 16 ações que investigam mais de 70 pessoas por disseminação de fake news durante o período eleitoral. O ex-presidente Jair Bolsonaro e seus filhos são os principais alvos. Entre outros nomes alinhavados está o de Roger Rocha Moreira, vocalista e guitarrista do Ultraje a Rigor.


Alguns casos recentes apresentados pela imprensa mostram que Roger tem compartilhado conteúdo falso em suas redes sociais. Em um dos casos, divulgou um vídeo de tiroteio alegando ser real, mas o registro havia sido feito durante a gravação de uma série de TV. Em outro, compartilhou um dado enganoso e posteriormente desmentido de que a média de mortes em 2020, ano de início da pandemia de covid-19, havia sido menor do que em 2019.





Divulgou ainda uma filmagem falsa de supostas vaias ao atual presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e um registro manipulado e desacelerado para passar a impressão de que o político estaria bêbado durante uma entrevista.


De acordo com a coluna de Carolina Brígido, no Uol, os processos ainda não têm previsão para serem julgados. Porém, uma ala do tribunal quer acelerar a tramitação de ao menos duas ações, para viabilizar o julgamento até novembro.


Eis as acusações e acusados.

  • Ataques ao Sistema Eleitoral: Jair Bolsonaro, Walter Braga Netto, Flávio Nantes Bolsonaro, Carla Zambelli, Beatriz Kicis, Nikolas Ferreira, Gustavo Gayer e Magno Malta.

  • Disseminação de fake news: Jair Bolsonaro, Walter Braga Netto, Carlos Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro, Nikolas Ferreira, Kim Paim, Carla Zambelli, Gustavo Gayer, Leandro Ruschel, Silvio Navarro, Henrique Viana, Lucas Ferrugem, Filipe Schossler Valerim, Barbara Destefani, Luis Philippe de Orleans e Bragança, Paulo Eduardo Lima Martins, Bernardo Kuster, Elisam Brom, Beatriz Kicis, Ernani Fernandes, Thais Raposo do Amaral, Anderson Azevedo Rossi, Otavio Fakhoury, Ricardo Salles, Andre Porciuncula, Alexandre Ramagem, Paula Marisa Carvalho de Oliveira, Sarita Gonçalves Coelho, Marcelo de Carvalho Fragali, José Pinheiro Tolentino Filho, Roberto Bezerra Motta, Mario Frias, Roger Rocha Moreira, Micarla Rocha da Silva Melo, Silvio Grimaldo, Flavia Ferronato, Jairo Mendes Leal, Caroline de Toni, Augusto Pires Pacheco, Paulo Vitor Souza, Bismark Fugazza, Rodrigo Constantino, Max Guilherme Machado Moura, Bruno Engler, Filipe Sabara, perfil @Dopromido2 no Twitter e Axel Jorge Lima.

  • Manifestações golpistas no 7 de setembro: Jair Bolsonaro, Walter Braga Netto, Hamilton Mourão, Fabio Salustino Mesquita de Faria, Kesia Nascimento Ferreira, Silas Malafaia, Luciano Hang, Julio Augusto Gomes Nunes, Antonio Galvan, João Antonio Franciosi, Vanderlei Secco, Renato Ribeiro dos Santos, Victor Cezar Priori, Jaco Isidoro Rotta, Luiz Walker, Marcos Koury Barreto, Gilson Lari Trennepohl e André de Sousa Costa.

  • Discurso na ONU: Jair Bolsonaro e Walter Braga Netto.

  • Pacote das bondades: Jair Bolsonaro e Walter Braga Netto.

  • Uso de bem público: Jair Bolsonaro e Walter Braga Netto.

  • Jovem Pan: Antonio Augusto Amaral de Carvalho Filho, Jair Bolsonaro e Walter Braga Netto.

  • Disparo de SMS no Paraná: Jair Bolsonaro, Walter Braga Netto, Leandro Victorino de Moura e Jean Carlos Borges.





Em sua defesa, Roger declarou no Twitter:

“Pra quem votou no verme ver o tamanho da m*rda que fizeram. Jogaram-nos numa ditadura onde um simples músico é investigado junto com o ex-presidente. Ambos inocentes, diga-se de passagem.”







0 comentário
bottom of page