top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

Tom DeLonge é citado em audiência do Congresso americano sobre aliens

Vocalista e guitarrista do Blink-182 financia pesquisas sobre alienígenas e é ativista em favor de transparência do governo americano quanto ao assunto


O mundo ficou em polvorosa na última quarta-feira (26) quando David Grusch, ex-oficial de inteligência dos EUA, depôs perante o Congresso americano que o governo tinha conhecimento de alienígenas e guardava destroços e espécimes. A pergunta é: por que Tom DeLonge, vocalista e guitarrista do Blink-182, foi citado nessa audiência?

Bem, o músico sempre foi fascinado por alienígenas – e por provar a existência deles.



A ponto de investir muito dinheiro em organizações dedicadas ao estudo de ufologia, como a To The Stars Academy (TTSA), que estuda OVNIs e UAPs (Unidentified Aerial Phenomena, ou fênomenos aéreos não-identificados).


Uma das testemunhas também chamadas, o ex-comandante da Marinha David Fravor, citou a TTSA diretamente, especialmente os esforços de trazer documentação sobre esses fenômenos ao público. Ele disse (via O Tempo):

“Foi essa organização (TTSA) que pressionou os principais especialistas da indústria e funcionários (da inteligência) para publicar os artigos no The New York Times.”


DeLonge foi rápido se gabar no seu Instagram, postando um gráfico dizendo “TOM ESTAVA CERTO – ALIENS EXISTEM, P#RRA”. Na legenda ele escreveu:


“A audiência sobre OVNIs fez história. Eu tenho tanto orgulho dessas três testemunhas hoje que tiraram a tampa que cobria o segredo dos OVNIs por décadas. Graves, Fravor e Grusch são HERÓIS. Eu gostei do salve durante a audiência, mas muitos outros estiveram envolvidos com a To The Stars para fazer isso acontecer. Compre sua camiseta agora, e lembre que nós na To The Stars mudamos o mundo.”



Só tem um problema: vários outros especialistas no campo criticaram o testemunho apresentado na audiência. São mencionadas falta de provas e ligação dos argumentos a outras teorias da conspiração já desmentidas.


Enquanto isso, a To The Stars havia registrado em 2018 perdas de US$ 37 milhões, avisando à SEC (Comissão de Valores Mobiliários, órgão que regula o mercado financeiro) sobre a possibilidade de entrarem com pedido de falência.






0 comentário
bottom of page