top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

Suspeito de atirar em Mingau é preso no interior de São Paulo



A Polícia Militar capturou neste sábado (14) Pablo William da Silva Mostarda. Ele é suspeito de ter efetuado os disparos contra Mingau, baixista do Ultraje a Rigor, no início do mês passado. De acordo com a Folha de S. Paulo, o homem de 29 anos estava em uma residência na zona rural de Taubaté, interior de São Paulo.


Outros três supostos envolvidos no crime já haviam sido detidos e seguem à disposição da Justiça. Ainda há um quinto elemento, de nome Hiago, sendo procurado. Qualquer informação pode ser relatada ao Disque Denúncia RJ, pelo telefone ou WhatsApp (21) 2253 1177.


O músico segue internado na UTI do Hospital São Luiz do Itaim, da Rede D’Or, na capital paulista. O boletim médico mais recente foi divulgado na última sexta-feira (13). Nele, a equipe clínica informa que o instrumentista tem conseguido interagir com a família através de piscar de olhos.


Diz a nota:

“O paciente Rinaldo Amaral segue internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital São Luiz – Unidade Itaim, da Rede D’Or. Apresenta abertura ocular e ventilação espontânea durante o dia, através da traqueostomia. Notam-se alguns momentos de interação com a família, com piscar de olhos. O paciente tem sido colocado pela equipe da UTI em uma poltrona, onde permanece sentado por períodos do dia. O quadro clínico é estável.”

Mingau sofreu um atentado na noite do dia 2 de setembro, quando estava com um amigo. O carro do músico foi alvejado por tiros, perdendo o controle e batendo em uma residência.


Em entrevista coletiva, foi revelado que o tiro que acertou o artista atingiu o lado esquerdo da cabeça, atravessou o cérebro e saiu do corpo. A área é responsável por coordenações motoras, além de fala e visão. A equipe médica não quis fazer prognósticos a longo prazo em relação ao efeito do ferimento.

Mingau e Ultraje a Rigor

Após passagens por Ratos de Porão, Inocentes e Olho Seco, Mingau entrou no Ultraje a Rigor em 1999, na vaga deixada por Serginho. Com as saídas em 2002 de Flávio e Heraldo, tornou-se o membro mais antigo ao lado de Roger a permanecer na formação, hoje completa por Marcos Kleine (guitarra, desde 2009) e Bacalhau (bateria, desde 2002).



0 comentário
bottom of page