top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

Iron Maiden: Paul Di’Anno reforça criticas ao cover do Ghost para “Phantom Of The Opera”



Não sei se alguém realmente se importa com as opiniões dadas pelo ex-vocalista do Iron Maiden, Paul Di’Anno, mas ele sempre faz questão de emiti-las e, geralmente, causa algum tipo de polêmica desnecessária sobre assuntos diversos. Não sei se notaram, mas para ele, nunca ninguém vai apresentar versões verdadeiramente decentes das músicas contidas nos dois primeiros trabalhos do Maiden, cantadas por ele. Paul acredita que somente a sua voz se encaixe bem nas canções e nem mesmo Bruce Dickinson escapou de suas críticas ao longo das décadas.





Segundo o site Mundo Metal, o alvo dos comentários de Paul nos últimos dias foi a banda sueca Ghost, captaneada por Tobias Forge. No último dia 16 de maio, após o lançamento do cover da faixa “Phantom Of The Opera”, Paul Di’Anno postou em sua conta oficial do Facebook, a seguinte frase:

“Todo mundo está perguntando a minha opinião sobre o cover de ‘Phantom of the Opera’, feito pelo ghost. bem, não que isso importe, mas é uma merda”

O músico acabou apagando o comentário pouco tempo depois, mas não antes do mesmo ser printado e difundido na internet. Em uma nova entrevista concedida ao programa Loaded Radio, Paul Di’Anno argumentou de uma maneira mais profunda o motivo de sua desaprovação e explicou o comentário feito no post. Ele disse o seguinte:

“A música é ótima. Eu só não acho que Tobias fprge se esforçou o suficiente na parte vocal. Ele soa um pouco simples demais E ele mudou a letra um pouco… Isso foi um pouco estranho. Quando ouvi pela primeira vez, provavelmente, eu estava de mau humor naquele dia. Eu disse aquilo, ‘é uma merda’, Mas eu ouvi mais umas três ou quatro vezes e, NA VERDADE, A música é muito boa para ser honesto com você. Mas como eu disse, sinto que Tobias não colocou a energia suficiente. É como dizemos… Faltou um pouco de energia.”


Ele continuou:

“Independentemente do que você pensa do GHOST, estou muito feliz por eles. Talvez eu estivesse chateado com a minha vida naquele dia, como sempre. Quanto mais velho fico, mais mal-humorado fico. isso é ‘Ótimo’ pra caralho. e quer saber, Depois de passar dos 50 anos, você tem todo o direito de dizer o que quiser. Como eu disse, eu só queria que ele tivesse se esforçado um pouco mais nos vocais. Isso é tudo”

Ouça a versão do Ghost e veja se concorda com as críticas de Paul Di’Anno:






0 comentário
bottom of page