top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

Filha de Travis Barker (blink-182) é acusada de apropriação cultural após vídeo fazendo Rap

Alabama Barker, filha do astro do Rock Travis Barker, está sendo alvo de críticas nas redes sociais depois de compartilhar um vídeo cantando Rap.



A jovem de 17 anos, fruto do antigo relacionamento do baterista do blink-182 com Shanna Moakler, publicou recentemente em sua conta do TikTok um vídeo em que aparece dublando algumas rimas gravadas por ela anteriormente.


Apesar de ter atraído alguns elogios de seus 3,7 milhões de seguidores, em outras redes sociais os internautas alfinetaram a performance da filha de Travis e apontaram apropriação cultural pelo fato de ela estar fazendo um blaccent, termo usado para definir quando uma pessoa branca tenta recriar um jeito de falar típico de pessoas negras.



Filha de Travis Barker recebe críticas após fazer Rap





O comentário de um internauta viralizou no Twitter depois que ele compartilhou o vídeo de Alabama e declarou:

Se eu fosse uma garota branca rica, estaria descansando em clubes de campo ou fazendo compras com minhas amigas como aquelas garotas de ‘As Branquelas’, fico tão confuso quando elas seguem esse caminho.

Alguns outros usuários questionaram o fato de Alabama Barker não ter seguido os passos do pai e ter lançado músicas mais voltadas para o Rock e Pop Punk, como um tweet que dizia:


Garota, seu pai é Travis Barker e não Travis Scott.





Alabama Barker é acusada de apropriação cultural


Nas redes sociais, também houve quem acusasse a garota de estar fazendo “cosplay de garotas pretas do Rap”, e um internauta desabafou:

Tão cansado de pessoas ricas e jovens usando a cultura negra como se fosse sua fase adolescente rebelde… você nasceu e foi criada nos subúrbios da Califórnia e sua madrasta é uma Kardashian. Por favor, deixe meu povo em paz, estamos realmente cansados.

Até o momento, Alabama não se pronunciou sobre as críticas. Enquanto isso, você pode ver algumas reações e o vídeo dela cantando nas publicações abaixo.





Reprodução/TikTok | Reprodução/YouTube






0 comentário
bottom of page