top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

Dee Snider se manifesta após ser excluído da SF Pride



Frontman do Twisted Sister reafirmou suas convicções e pediu maior tolerância da parte da comunidade LGBTQIA+


Após ter sua participação na San Francisco Pride cancelada, o vocalista Dee Snider se manifestou em nota oficial. A organização do evento rompeu com o vocalista do Twisted Sister após este manifestar apoio a uma publicação de Paul Stanley no Twitter. O frontman do Kiss fez uma série de comentários considerados transfóbicos pela comunidade LGBTQIA+. Posteriormente, ele se retratou.


Dee também resolveu colocar panos quentes. Porém, pediu maior tolerância para com suas posições.


“Então, ouvi dizer que sou transfóbico. Sério? Por que a Parada do Orgulho Gay de São Francisco convidou a mim, Dee Snider, para ser um Grande Marechal em seu desfile e cantar ‘We’re Not Gonna Take It’ no centro do palco no que poderia ser o encontro LGBTQIA+ mais importante da organização? Longa história. Para citar Joe Garofoli, escritor político sênior do San Francisco Chronicle, ‘… Dee Snider é um defensor de longa data dos direitos LGBTQ…’ SEMPRE estive ao lado da comunidade e de suas causas importantes. Tive a honra de aceitar o convite da Parada do Orgulho Gay de São Francisco e até dei minha bênção para que ‘We’re Not Gonna Take It’ seja usado como o grito de guerra deste ano (‘Queer Not Gonna Take It!’).
Isso é transfóbico?
Eu não sabia que a comunidade transgênero espera fidelidade e concordância total com todas as suas crenças e qualquer variação ou desvio é considerado ‘transfóbico’.


Então, minha vida inteira apoiando o direito da comunidade transgênero de se identificar como eles querem e honrar quaisquer mudanças que eles possam fazer na forma como se apresentam ao mundo não é suficiente? Por que não?

Recentemente, afirmei que não acredito que crianças pequenas estejam prontas para decidir sua alocação de gênero. Acredito que suas escolhas devem ser apoiadas e aceitas por seus pais, mas não acho que crianças tenham capacidade mental para tomar decisões racionais e lógicas sobre coisas de uma magnitude que os afetará pelo resto de suas vidas. Não acredito que tenham se desenvolvido mentalmente o suficiente.

A Dra. Jennifer Katzenstein (diretora de psicologia, neuropsicologia e trabalho social e codiretora do Centro de Saúde Comportamental do Hospital Infantil Johns Hopkins) diz: ‘ é importante que os pais se lembrem de que o desenvolvimento varia entre as crianças, e que uma idade como 7 anos não é o fim do desenvolvimento, ou um ‘prazo final para desenvolver habilidades de raciocínio’. O desenvolvimento cognitivo continua na idade adulta e, como pais, é nossa responsabilidade continuar desafiando e apoiando nossos filhos’.
Bem dito. É apenas uma boa paternidade.
Sou um moderado orgulhoso. Dirijo um Tesla e um Hummer. Tenho muitas armas, mas apoio fortemente o controle inteligente de armas. Tenho quatro filhos, mas luto pelo direito de escolha de uma mulher. Sou uma ambientalista que anda de motocicleta. Sou um heterossexual que orgulhosamente apoia os direitos LBGTQIA+ Para mim (e acredito para muitos de vocês) nenhuma dessas coisas são mutuamente exclusivas.


A comunidade transgênero precisa de moderados que apoiem suas escolhas, mesmo que não concordemos com todos os seus decretos. Para alguns transgêneros (não todos): acusar apoiadores, como eu, de transfobia não é uma boa ideia para a causa.
Não rejeite as pessoas que estão dispostas a marchar, cantar e ficar com vocês só porque não concordamos perfeitamente. Ainda somos seus aliados.
Eu, Dee Snider, continuarei a apoiar a comunidade transgênero e seu direito de escolha, mesmo que eles me rejeitem e, seguindo em frente, estou aberto a me educar para ser um aliado melhor.
Atenciosamente, Dee Snider, seu aliado cisgênero e crossdresser.”


A SF Pride acontece em San Francisco, Califórnia, Estados Unidos, no dia 25 de junho.



Em 2021, cerca de 42 mil crianças e adolescentes nos Estados Unidos receberam diagnóstico de disforia de gênero, quase o triplo do número de 2017, segundo dados compilados para a agência de notícias Reuters. Ela é definida como o sofrimento causado por uma discrepância entre a identidade de uma pessoa e aquela que lhe foi atribuída no nascimento.


Transgênero é um termo amplo para pessoas cuja “identidade, expressão de gênero ou comportamento não está de acordo com aquele tipicamente associado ao sexo ao qual foram atribuídos no nascimento”, de acordo com a American Psychological Association (APA).




0 comentário

Comments


bottom of page