top of page
  • Foto do escritorLuan Radney

AC/DC foi consultado para tocar no Rock in Rio 2024, segundo jornalista


Foto: Josh Cheuse



O AC/DC retornou aos palcos, no início deste mês, para tocar no festival americano Power Trip. Foi o primeiro show da banda australiana em sete anos.


Ainda não há outros compromissos agendados para o grupo, mas a apresentação no evento em Indio, na Califórnia, pode não ter sido a única dessa volta.


De acordo com o jornalista José Norberto Flesch (via Whiplash), a organização do festival Rock in Rio deseja o AC/DC em seu lineup de 2024. A banda já foi consultada para tocar no evento, que celebrará seus 40 anos na próxima edição.


Vale lembrar que o primeiro Rock in Rio, em 1985, contou com o grupo fundado pelos irmãos Angus e Malcolm Young na programação. Tocaram nos dias 15 e 19 de janeiro e dividiram palco com Scorpions, Ozzy Osbourne, Whitesnake, Barão Vermelho, entre outros.


Depois disso, eles retornaram em apenas outras duas ocasiões. A primeira, como parte da turnê “Ballbreaker”, se deu em outubro de 1996 com apresentações em São Paulo e Curitiba. A segunda, em meio à tour “Black Ice”, ocorreu em data única, na capital paulista.

AC/DC volta aos palcos

O show que marcou o retorno do AC/DC aos palcos se deu no último dia 7 de outubro. A apresentação concluiu o segundo dos três dias de Power Trip, festival que também contou com Judas Priest (no mesmo dia), Guns N’ Roses, Iron Maiden, Metallica e Tool.


Também foi o primeiro show do grupo com Brian Johnson desde fevereiro de 2016. O vocalista foi afastado dos compromissos seguintes da turnê “Rock or Bust” em função de problemas auditivos. Axl Rose (Guns N’ Roses) ocupou sua vaga nas datas restantes do giro.


Além de Johnson, o AC/DC contou com Angus e Stevie Young nas guitarras, Cliff Williams no baixo e Matt Laug na bateria. O último citado substituiu Phil Rudd, afastado por razões ainda não reveladas. O músico também esteve fora de toda a turnê “Rock or Bust” enquanto resolvia problemas judiciais — à época, Chris Slade assumiu as baquetas.


O grupo australiano executou um repertório de 24 músicas. Entre elas, havia duas do “Power Up” (2020), seu álbum mais recente — “Demon Fire” e “Shot in the Dark” —, além de resgates como “Riff Raff”, “Stiff Upper Lip” e “Dog Eat Dog”, ausentes dos setlists há algum tempo. Foi ainda a primeira vez em que eles abriram um concerto com “If You Want Blood (You’ve Got It)”.


O Judas Priest abriu a noite, aproveitando a ocasião para anunciar um novo álbum: “Invincible Shield”, que será lançado em 8 de março de 2024. Eles substituíram Ozzy Osbourne, impedido de se apresentar por problemas de saúde.



0 comentário

Commenti


bottom of page